Processo - Renda Fixa


O processo de investimento da Western Asset é baseado fundamentalmente no trabalho em equipe. Nosso objetivo estratégico é adicionar valor às carteiras dos clientes de acordo com um disciplinado processo de controle de risco. A equipe de gestão de investimentos busca superar os retornos do benchmark, ao mesmo tempo em que se mantém próxima do risco dele. Em busca desta meta, a Western Asset utiliza quatro estratégias primárias: alocação entre subclasses de Renda Fixa, seleção de emissões e ou instrumentos, exposição à duration e ponderação da estrutura temporal.
クライアント・サービス

Alocação por Subclasses de Renda Fixa (Seleção de Lastros)

A Western Asset tem realizado com sucesso uma rotação entre subclasses de renda fixa, como títulos públicos federais, crédito corporativo, instrumentos de dívida de instituições financeiras e combinações entre títulos públicos e mercados futuros e de swaps para gerar instrumentos sintéticos sem risco de mercado.

Os membros da Equipe de Investimentos analisam continuamente o ambiente econômico para determinar o impacto potencial no desempenho de cada subclasse. Eles estudam os spreads de rentabilidade históricos, identificam os fatores fundamentais que influenciam as relações com os spreads de rentabilidade e relacionam essas conclusões com as projeções da empresa para determinar alternativas atraentes.

Ponderação de Duration e Seleção de Instrumentos

A Equipe de Investimentos decide sobre uma meta de duration com base em uma análise abrangente de fatores macroeconômicos domésticos e internacionais, assim como do ambiente político geral. Por trás disto está a crença de que as taxas de juros são determinadas principalmente pelo nível e direção da inflação, e que a inflação é, principalmente, um fenômeno monetário. A equipe pondera seus pontos de vista em relação às expectativas do mercado, assumindo um risco maior quando seus pontos de vista divergem do mercado e um risco menor quando eles convergem. O consenso é o de não tentar acompanhar o mercado, mas sim de identificar e seguir as tendências de longo prazo.

Este mesmo grupo analisa também os momentos em que se justifica a troca entre diferentes instrumentos para alcançar os mesmos objetivos. Neste caso, os mesmos tipos de apostas sobre a curva de taxas de juros podem ser feitas através de títulos, contratos futuros, swaps ou combinações de opções que, por vezes, apresentam prêmios e preços ligeiramente diferentes.

Seleção de Emissores (Risco de Crédito)

Na porção alocada a risco de crédito privado, a seleção de emissões é um processo para determinar títulos com preços incorretos ou subvalorizados. A Equipe de Investimentos se vale de analistas dedicados, direcionados e especialistas em cada setor para proporcionar uma avaliação contínua de características de crédito relevantes nos níveis de emissor e setor para operações de risco de crédito. Os analistas desenvolvem projeções de lucros e fluxo de caixa, análises de cenários de crédito e, frequentemente, reúnem-se com a administração de emissores específicos. De posse dessas análises setoriais e de emissões, as equipes setoriais e os gestores de carteiras selecionam as emissões oportunamente.

Estrutura Temporal (Formato da Curva de Juros)

A Western Asset monitora com atenção mudanças na curva de juros, já que a relação entre títulos de vencimento curto, intermediário e longo é essencial para a formação de um horizonte de investimento de longo prazo. A Equipe de Investimentos determina as implicações do formato da curva de rentabilidade relevante, juntamente com projeções de políticas de bancos centrais e expectativas do mercado, e formula uma estratégia de curva de rentabilidade a ser implementada pelos gestores de carteiras.